Como preparar um currículo cronológico

Como preparar um currículo cronológico

Existem diferentes formatos de currículo, e cada um deles apresenta características mais adequadas para certos tipos de trabalho e de perfil profissional. O que diferencia cada tipo de currículo profissional costuma ser a maneira como as informações são organizadas e quais elementos ganham maior ou menor destaque no documento.

Entre os formatos mais usados, está o currículo funcional, que dá destaque às habilidades do candidato. No entanto, o modelo mais tradicional, usado pela maioria dos profissionais, é, sem dúvidas, o currículo cronológico, que privilegia sua experiência e formação. Ele pode vir em duas apresentações diferentes, conforme a ordem como as informações são listadas. O currículo cronológico normal inicia pelas informações mais antigas, enquanto o currículo cronológico reverso (o mais utilizado) começa pelas informações mais recentes.

Neste artigo, descrevemos os principais elementos que caracterizam o currículo cronológico, resumindo o seu conceito, suas principais vantagens e a versão mais indicada para cada situação. Também damos dicas para você criar um currículo consistente e organizado, caso opte por esse modelo.

Currículo cronológico: o que é?

Como o próprio nome sugere, este tipo de currículo obedece a uma ordem cronológica, isto é, tem seus itens listados conforme uma sequência natural dos acontecimentos. Ele segue uma linha temporal das experiências, capacidades e conhecimentos do candidato, focando em sua evolução como profissional. Até este ponto, não há diferença entre o currículo cronológico comum e o reverso.

No entanto, ao contrário do currículo cronológico normal, em que experiências de trabalho e formações são listadas em ordem da mais antiga à mais recente, o currículo cronológico reverso lista esses itens do mais recente ao mais antigo. E isso acaba afetando a forma como as informações são assimiladas por quem lê o currículo.

Em suas duas versões, o currículo cronológico costuma ser o formato mais usado por candidatos com trajetórias consistentes e cuja bagagem profissional se relaciona fortemente com o cargo pretendido. Há um claro contraste em relação ao currículo funcional, no qual é dado destaque para as competências e habilidades pessoais.

Quando devo usar o currículo cronológico normal?

O currículo cronológico normal é recomendado principalmente para estudantes e profissionais em início de carreira, que não têm muita (ou mesmo nenhuma) experiência para destacar. Também é uma opção interessante para quem teve experiências recentes pouco relacionadas à vaga, enquanto as experiências mais antigas têm relação com ela. Com a ordem cronológica, estas serão as primeiras a serem lidas.

Por outro lado, este modelo pode não ser o mais indicado para profissionais que tenham experiências profissionais recentes na área relativa à vaga desejada. Essa experiência será melhor destacada com os itens listados na ordem reversa. Ou seja, com o currículo cronológico reverso. O currículo cronológico normal torna mais difícil para o recrutador localizar suas experiências recentes e entender em que ponto você está em sua carreira profissional

Portanto, avalie se o currículo organizado cronologicamente é a melhor forma de apresentar suas aptidões para determinado cargo, considerando seu perfil profissional e a função oferecida.

Quando usar o currículo cronológico reverso?

O currículo cronológico reverso registra a bagagem de conhecimento acumulado e o desenvolvimento do candidato. Ou seja, mostra a forma como ele acumulou conhecimento baseado nas experiências e na formação que possui. Ao mesmo tempo, por listar antes as informações mais recentes, exibe um retrato mais claro do status profissional do candidato no momento da candidatura. Essa é uma abordagem que traz diversas vantagens.

Mesmo na ordem reversa, este tipo de currículo dá bastante destaque ao seu histórico profissional, de uma forma clara e direta. Logo, pode não ser o modelo mais indicado para você se:

  • Você ainda tem pouca (ou nenhuma) experiência profissional
  • Suas experiências profissionais recentes pouco se relacionam com a vaga à qual você está concorrendo
  • Nos últimos anos, você apresenta longos períodos de inatividade entre um emprego e outro, períodos muito curtos em algumas empresas, oscilação no nível das funções que você exerceu ou qualquer outro elemento que torne sua trajetória recente pouco consistente

Logicamente, é possível "corrigir" alguns desses elementos deixando algumas experiências de fora. No entanto, você não precisa perder o sono ou descartar o formato de currículo tradicional (que é justamente o cronológico reverso) só porque sua trajetória não é toda perfeitinha. O importante é evitar problemas mais graves e estar pronto(a) para explicar eventuais lacunas ou inconsistências com honestidade e confiança.

Um grande ponto a favor deste tipo de currículo é o fato de ele proporcionar uma leitura mais dinâmica e permitir uma análise rápida dos atributos requeridos para a função pretendida - o que torna a tarefa mais cômoda e ágil para os profissionais de recursos humanos. O modelo cronológico reverso vai direto ao ponto, de forma clara e objetiva, oferecendo maior facilidade para se avaliar o perfil do candidato e identificar as principais características necessárias para o preenchimento do cargo.

Criando um currículo cronológico

Não há mistérios ao elaborar um currículo cronológico, seja ele reverso ou não. O formato, bastante descomplicado, segue uma lógica simples de evolução da vida profissional do candidato, incluindo as experiências anteriores e a formação acadêmica.

Sugerimos que você adote a seguinte estrutura:

Confira a seguir o que deve ser incluído em cada seção:

Dados pessoais

Em qualquer formato de currículo, são as informações pessoais que "abrem" o documento. Nesta seção, você deve incluir dados como seu nome completo, informações de contato (e-mail, número de telefone) e local de residência.

Além destes itens, é possível acrescentar outras informações que podem ser relevantes a seu respeito. Por exemplo, um publicitário ou arquiteto pode incluir um link para seu portfólio, enquanto um advogado pode informar o seu número de registro na OAB para mostrar que tem permissão para atuar profissionalmente. Já um candidato a uma vaga de motorista pode indicar número e categoria(s) de sua CNH.

Resumo profissional

Apesar de não se tratar de uma seção obrigatória, um resumo profissional pode ajudar a dar um pouco mais de contexto a seu respeito. Geralmente, um parágrafo de três a cinco linhas é suficiente para informar sua profissão/formação, nível de experiência, habilidades mais relevantes e objetivos de carreira. Esteja atento para que as informações apresentadas façam sentido para a vaga à qual você está se candidatando.

Experiência

Informe todas as suas experiências laborais, caso sejam poucas, ou deixe apenas as mais relevantes e que mais fazem sentido para a vaga, se você tiver um histórico mais longo e variado. Liste as empresas nas quais trabalhou, os cargos que ocupou, uma descrição de suas atividades e o período de tempo que passou em cada emprego.

Se o formato do currículo for o cronológico reverso, as informações devem estar dispostas das mais recentes para as mais antigas. Do contrário, comece pelas experiências mais antigas.

Educação/Formação

Dedique um espaço para apresentar as informações que dizem respeito à sua formação, começando pelas mais recentes (se for um currículo cronológico reverso) ou pelas mais antigas (se for um currículo cronológico normal). Neste caso, o indicado é organizar as informações em tópicos, indicando, em cada formação, o nome da instituição, o curso realizado e o grau obtido.

Indique apenas os meses e anos de início e conclusão de cada curso ou formação. Caso queira ser ainda mais sucinto, você pode informar somente mês e ano de conclusão. Neste caso, também é recomendável deixar de fora o que não for relevante para a vaga.

Habilidades

Neste caso, logicamente, não há uma ordem temporal a seguir. Apenas liste, em tópicos, as suas habilidades e competências relevantes para a vaga. Isso pode incluir conhecimentos variados, como habilidades em programas de computador, técnicas de vendas, rotinas de contabilidade etc. Também são valorizadas habilidades pessoais como liderança, trabalho em equipe, facilidade no aprendizado etc. Se você tiver certificações, prêmios recebidos ou qualquer outro indicativo que reforce as habilidades listadas, não deixe de mencioná-los.

Idiomas

Esta é uma seção não obrigatória, mas cada vez mais relevante para muitas áreas e profissões. Liste, em tópicos, os idiomas pertinentes, indicando o nome da língua estrangeira e o seu nível de conhecimento de cada um. Caso tenha alguma certificação, aproveite para mencioná-la também.

Finalmente

O currículo cronológico no formato reverso é o modelo mais usado no mercado de trabalho e aquele que mais valoriza as competências de profissionais que já tem uma trajetória mais ou menos consistente em sua área. Se for o seu caso, este é o formato certo para você. Já o currículo cronológico normal tende a "disfarçar" melhor as inconsistências mais recentes em seu currículo, o que pode ser útil em determinadas situações.

Por fim, se a sua experiência profissional fica aquém das habilidades que você tem a oferecer, pode ser melhor optar pelo currículo funcional. Confira nosso artigo que explica tudo sobre essa opção.

Fique à frente da concorrência

Faça com que as suas inscrições de emprego se destaquem dos outros candidatos.