Experiência profissional no currículo

Experiência profissional no currículo

A experiência de trabalho é uma das partes mais importantes no currículo de um candidato. Com um histórico profissional bem detalhado, você demonstra ao empregador quais habilidades você já aplicou ao longo de sua carreira e qual o seu nível de experiência em cada cargo e função.

A forma mais comum de listar sua experiências no currículo é em ordem cronológica reversa, em uma seção específica logo após seu resumo profissional. No entanto, você também pode organizar seu currículo de forma diferente. Por exemplo, se você ainda não tem uma experiência significativa, pode colocar mais ênfase em sua formação acadêmica, invertendo a ordem entre as seções. Há também o modelo de currículo funcional, em que o profissional dá maior destaque às suas habilidades e competências.

Seja qual for o formato escolhido, há alguns elementos essenciais nos quais você deve prestar atenção ao mencionar a experiência profissional no currículo. Neste artigo, comentamos os principais pontos, com dicas e exemplos!

Onde incluir a experiência profissional em seu currículo

Como já dissemos, a posição mais apropriada para incluir sua experiência profissional no currículo varia conforme a situação. Em um currículo, as informações são organizadas conforme a sua relevância. Ou seja, quanto mais próximas ao topo, maior o destaque que elas terão.

Na maioria dos casos, o histórico profissional vem logo no início do currículo, após os dados pessoais do candidato e o seu resumo profissional. Essa é uma forma de organização que favorece quem tem um histórico relevante de experiências de trabalho. Além disso, parte do princípio de que a experiência é o elemento mais valorizado pela empresa em uma seleção, o que pode não ser o caso.

Na seção dedicada à sua experiência profissional, o mais normal é listar os trabalhos do mais atual para o mais antigo, seguindo a lógica de que suas experiências recentes são as mais relevantes. Ainda assim, pode haver casos em que você esteja se candidatando a uma posição que está mais próxima de um emprego anterior ao que você teve por último. Em casos assim, você pode optar por iniciar a lista pelos trabalhos que melhor correspondam à vaga pretendida.

Quando você tem pouca experiência na área

Se você ainda não trabalhou muito (ou mesmo nunca trabalhou) na área da vaga à qual está se candidatando, pode ser uma boa ideia alterar a disposição das informações no currículo. Afinal, você deve priorizar o que for mais relevante em seu currículo.

Isso é muito comum em casos como o de um profissional recém-formado, prestes a iniciar sua carreira de trabalho. Em situações como essa, o melhor é você enfatizar sua formação educacional, colocando essa seção em uma posição superior no currículo. Cite apenas a sua formação acadêmica, neste caso, deixando de fora informações sobre o ensino escolar, a menos que você não tenha entrado em uma faculdade. Além disso, é possível mencionar, nessa seção, outros cursos que você fez, pois agregam valor à sua candidatura.

Outra situação comum é a de profissionais que estão trocando de área ou profissão. Nesse caso, sua experiência profissional anterior pode ser pouco relevante para a vaga à qual você está se candidatando. As alternativas seriam, então, dar maior destaque à sua formação educacional, caso ela tenha relação com a vaga, ou optar por um currículo funcional, se você tiver habilidades relevantes para mencionar nessa seção.

Mencione experiências relevantes e recentes

Em seu histórico profissional, inclua apenas as experiências que são relevantes para o emprego ao qual você está se candidatando, iniciando pelos mais recentes. Evite dar maior destaque a empregos mais antigos, a menos que eles possam agregar um valor significativo ao seu curriculum vitae.

Um currículo em duas folhas A4 já é o longo o suficiente, então seja o mais criterioso(a) possível na hora de selecionar as experiências que irá incluir no currículo. Caso você tenha um histórico profissional extenso e deseje deixar isso claro para o recrutador, pode mencionar a possibilidade de enviar uma versão mais longa. Isso pode ser feito incluindo uma observação no próprio currículo ou no e-mail que você enviar ao recrutador:

Um currículo mais completo está disponível mediante solicitação.

Como descrever suas experiências profissionais

Ao preparar seu currículo, seja o mais claro(a) e direto(a) possível. Indique as informações básicas para cada experiência profissional:

  • Cargo
  • Empresa/Instituição
  • Período (em meses e anos)
  • Breve descrição de sua atividade

Você deve incluir, na descrição do cargo, suas principais tarefas e responsabilidades, além de eventuais realizações relevantes no período em que esteve na empresa. O ideal é fazer isso em no máximo duas linhas, focando no que for mais importante para a vaga à qual você está se candidatando. Além disso, escreva de forma elegante, mas evite clichês. Afinal, você precisa chamar a atenção do empregador.

Exemplo:

Jan/2011 a Jun/2018 - Analista de Marketing - Empresa ABC

Planejamento das campanhas de marketing, contato com fornecedores e contratação de mídia. Responsável pela análise de resultados e pela confecção de relatórios.

Enfatize as habilidades, os conhecimentos e as qualidades valorizadas para o novo cargo. Você pode fazer isso combinando as descrições dos cargos em seu currículo com os conhecimentos e habilidades exigidas na descrição da vaga. Cada experiência profissional tem, normalmente, diversos elementos que podem ser abordados. Você pode escolher onde colocar o foco.

Use a linguagem da empresa

Preste atenção aos nomes dos cargos e aos termos usados nas descrições de cada experiência profissional que você for adicionar ao seu currículo. Muitas vezes, cargos e funções parecidas podem ter mais de um nome. Por isso, use sempre os termos mais utilizados pela empresa à qual você está enviando seu currículo. Assim, você estará se comunicando de forma mais efetiva.

Por exemplo, você pode ser chamado de vendedor em uma empresa, mas de auxiliar de vendas em outra. Para descobrir qual é a forma utilizada pela empresa na qual você está interessado(a), consulte a descrição da vaga ou, se necessário, pesquise em suas redes sociais e canais oficiais. Depois, é só adaptar os nomes conforme sua pesquisa. Certifique-se de falar a língua da empresa!

Como lidar com as lacunas em seu currículo

Se você tem longos períodos de inatividade profissional em sua carreira, o ideal é não deixar isso transparecer de forma negativa em seu currículo. Se você simplesmente exibir um longo período "em branco", em seu histórico profissional, isso ficará evidente para o empregador/recrutador. Por si só, essas lacunas não são um problema, mas podem levantar questões em uma entrevista de emprego. Portanto, esteja preparado(a) para lidar com isso.

Se você ficou sem trabalhar por um ano ou mais, pode indicar o que fez durante esse período. Claro, isso depende de você ter feito, efetivamente, algo que faça sentido mencionar nesta seção:

  • Voluntariado
  • Atividade como freelancer
  • Dedicação total aos estudos

Se você esteve desempregado, doente ou em outra situação que prefere não comentar no currículo, não faça nada. Durante uma entrevista, você poderá explicar isso melhor, caso tenha essa oportunidade.

Diversos trabalhos em um curto espaço de tempo

É possível, também, que você tenha tido vários empregos em um espaço curto de tempo. Isso pode ter ocorrido por diversos motivos, mas você provavelmente preferirá não dar a impressão de que troca de emprego com frequência. Afinal, o empregador pode estar contando com você a longo prazo. Por isso, a melhor solução é agrupar trabalhos de curta duração ou simplesmente excluir os que forem menos relevantes.

Finalmente

Lembre-se de manter seu currículo atualizado e de adaptá-lo conforme a vaga à qual for concorrer. Uma experiência profissional que é relevante para um cargo em uma empresa específica pode não o ser para outro cargo, em outra empresa. Além disso, pode estar ocupando o lugar de outra informação relevante que você está deixando de fora. Por isso, revise seu currículo sempre antes de enviá-lo. Boa sorte!

Fique à frente da concorrência

Faça com que as suas inscrições de emprego se destaquem dos outros candidatos.