LinkedIn no seu curriculum vitae: deve colocar?

LinkedIn no seu curriculum vitae: deve colocar?

A área do recrutamento e seleção tem vindo a sofrer mudanças enormes nos últimos anos devido à internet e às redes sociais. Atualmente, é possível mostrar-se a potenciais empregadores através da internet e o LinkedIn é a ferramenta mais utilizada para isso. Neste artigo, vamos explicar-lhe o que é o LinkedIn e de que forma este pode ajudar a enriquecer o seu curriculum vitae. Também vamos esclarecê-lo relativamente a como colocar o perfil do LinkedIn no currículo e refletiremos sobre a inclusão de outras redes sociais neste documento.

O que é o LinkedIn?

O LinkedIn é a maior rede social para empregadores, trabalhadores e candidatos a emprego. Esta rede social tem-se tornado cada vez mais influente e ainda está a crescer. Tem cerca de 740 milhões de utilizadores em mais de 200 países de todo o mundo, dos quais 3 milhões estão em Portugal.

O LinkedIn permite-lhe criar um perfil online onde pode mencionar a sua experiência profissional, educação e interesses pessoais. É muito utilizado para aproximar empregadores de potenciais candidatos a emprego. Tal como outras redes sociais, permite a partilha de conteúdo e tem uma ferramenta de chat para comunicar com as suas conexões (este é o nome dado aos seus “amigos” nesta rede social). Como rede social, foca-se na vida profissional.

Colocar o LinkedIn no currículo é uma boa ideia?

No geral, é uma ótima ideia colocar o LinkedIn no seu curriculum vitae, desde que tenha um bom perfil. De qualquer forma, antes de o chamarem para uma entrevista, a maioria dos recrutadores irão procura-lo nesta rede social, portanto, convém que seja proativo e crie um perfil que transmita uma boa imagem.

Em baixo deixamos-lhe algumas dicas para criar um ótimo perfil nesta rede social:

  • Adicione uma foto de perfil profissional: Uma boa foto de perfil aumenta a credibilidade do seu perfil e ajuda-o a destacar-se da multidão. Os membros com uma foto de perfil no LinkedIn podem obter até 21 vezes mais visitas ao perfil do que os membros sem foto.
  • Crie um título atrativo: O seu título é criado quando adiciona os seus cargos ao seu perfil. No entanto, pode reescrevê-lo para promover uma determinada área ou para deixar a sua personalidade brilhar.
  • Escreva um resumo: Na secção “Sobre” do seu perfil pode expressar a sua missão, motivação, e competências às pessoas que o veem. Idealmente, o texto desta secção deve limitar-se a um ou dois parágrafos. Também pode usar pontos para simplificar esta secção.
  • Adicione a sua experiência profissional e educação relevantes: Mantenha o perfil atualizado com todas as suas experiências profissionais e educativas que se alinhem com os seus objetivos de carreira atuais.
  • Adicione as competências mais importantes: Uma lista de competências relevantes no seu perfil ajuda-o a mostrar os seus pontos fortes a outros membros, como os seus colegas e recrutadores. Uma vez acrescentadas as competências, os seus contactos podem confirmá-las, o que aumentará a probabilidade de ser descoberto para oportunidades relacionadas com as competências que possui.
  • Solicite recomendações às suas conexões: Pode pedir que alguém com quem já trabalhou ou um antigo professor, por exemplo, escreva algumas linhas de texto a recomendá-lo e elogiá-lo. Uma recomendação escrita por uma conexão fica visível para toda a sua rede por defeito, embora possa ocultá-la caso não se adeque aos seus objetivos profissionais.

Como colocar o perfil do LinkedIn no currículo

Agora que já sabe como criar um bom perfil no LinkedIn, queremos mostrar-lhe onde pode encontrar o link do seu perfil no LinkedIn:

  1. Abra o LinkedIn e vá a “Eu”, no canto superior direito do ecrã;
  2. Clique no seu nome para ir para o seu perfil;
  3. Encontre “Editar perfil público e URL” na parte superior direita da página;
  4. Na página seguinte, no canto superior direito, encontrará o link que poderá copiar e colar no seu CV.

O link deverá ter o seguinte aspeto: www.linkedin.com/in/nome

Dica profissional

O LinkedIn cria um URL por defeito para o seu perfil. No entanto, este URL tende a ser demasiado grande, confuso e a ter um aspeto pouco profissional para adicionar ao seu curriculum vitae. Pode modificar o seu URL na página do ponto 4 anterior, sendo que para isso basta carregar na caneta em frente ao seu URL e escrever o texto pretendido. Escolha uma variação do seu nome e torne-a o mais curta possível.

Geralmente, o link para o LinkedIn é colocado no cabeçalho do curriculum vitae ou junto com as suas informações pessoais.

Deve incluir outras redes sociais no seu curriculum vitae?

Apesar do LinkedIn ser a rede social mais relevante para colocar na maioria dos currículos, há casos em que se pode justificar a colocação de outras redes sociais. Existem duas regras básicas que deve ter em conta para saber se deve colocar as redes sociais no currículo:

  • O perfil deve ser suficientemente profissional, pelo que não deve mencionar assuntos privados ou aspetos que pretende ocultar do seu recrutador e/ou futuro empregador. Pode usar as configurações de privacidade da rede social para controlar isto.
  • O conteúdo deve estar em linha com o tipo de emprego ao qual se está a candidatar. Caso se esteja a candidatar a um emprego como técnico de informática e o seu perfil do Twitter estiver cheio de artigos sobre computadores, isto poderá ajudar a mostrar a sua paixão pelo assunto.

Se ambas as regras forem cumpridas, então poderá colocar o link para o seu perfil. Como candidato, é importante que se diferencie dos demais e ter um currículo com links para os seus perfis nas redes sociais pode ser uma forma de chamar a atenção. Nos pontos seguintes mostramos até que ponto as diferentes redes sociais podem ser úteis para o seu curriculum vitae.

  • Twitter: O Twitter é uma ótima ferramenta de marketing pessoal e pode ser importante para a sua candidatura porque é possível demonstrar uma multiplicidade de interesses e atributos através do seu feed. Pode contar histórias, partilhar o seu sentido de humor e os seus hobbies e interesses pessoais. Se incluir um perfil do Twitter, certifique-se de que este é público e está atualizado.
  • Instagram: O Instagram é a rede social mais utilizada pelos jovens. Pode ser adequado para candidaturas a trabalhos que envolvam a criação de ações de marketing que visem os mais novos ou promoção de eventos, por exemplo.
  • Pinterest: Esta rede social é especialmente adequada para fotógrafos, artistas ou designers, uma vez que lhes permite mostrar o seu trabalho.
  • Facebook: Geralmente, o seu perfil pessoal no Facebook deve ser evitado, uma vez que apresenta aspetos da sua vida privada. No entanto, se tiver uma página profissional que promova bens ou serviços, esta poderá ser uma boa adição, principalmente se tiver bastante envolvimento em termos de likes e comentários, bem como feedbacks positivos.
  • YouTube: Apesar de não ser propriamente uma rede social, também poderá partilhar o link do seu canal do YouTube. Pode ser particularmente interessante para profissionais de marketing, vendedores, palestrantes ou locutores. Caso se esteja a candidatar a um posto de trabalho mais jovial e arrojado, também pode usar o YouTube para criar um vídeo em que se apresenta como candidato.

Fique à frente da concorrência

Faça com que as suas inscrições de emprego se destaquem dos outros candidatos.