Competências pessoais no curriculum vitae

Competências pessoais no curriculum vitae

Em muitos anúncios de emprego, os empregadores definem um conjunto de características pessoais ideais que os candidatos devem ter para o trabalho em questão. Para um trabalho de vendedor, o empregador pode procurar uma pessoa com capacidade de persuasão e resiliência, por exemplo. Já para um posto de gestor de projeto, as capacidades de planeamento e organização podem ser características pessoais determinantes. Se não colocar as competências pessoais no seu curriculum vitae, pode estar a perder uma ótima oportunidade de o destacar e tornar mais atrativo.

Neste artigo definimos o que entendemos por competências pessoais, damos exemplos destas qualidades e mostramos-lhe como deve criar uma secção no seu curriculum vitae que as refira.

O que são competências pessoais?

As competências pessoais, também conhecidas como soft skills ou características pessoais, são aptidões relacionadas com o caráter ou a personalidade de uma pessoa que influenciam de forma positiva o seu desempenho no trabalho. Apesar de serem inatas em algumas pessoas, também é possível desenvolver este tipo de competências através de ações orientadas nesse sentido, bem como de cursos e formações. Alguns exemplos destas qualidades pessoais são:

  • Organização;
  • Capacidade de decisão;
  • Capacidade de liderança;
  • Gestão de conflitos;
  • Capacidade de trabalhar em equipa.

Além das competências pessoais, existem as competências técnicas, ou hard skills, que não estão relacionadas com o caráter ou personalidade da pessoa, mas com a sua capacidade de efetuar com sucesso determinadas tarefas. Dominar uma língua estrangeira, escrever rápido no computador ou ser um especialista em Photoshop são exemplos de competências técnicas.

Apesar de toda a automação existente atualmente, e do relevo crescente das tecnologias no mundo do trabalho, as máquinas não têm competências pessoais. Por este motivo, estas competências tendem a ser um fator cada vez mais decisivo na hora de escolher um candidato.

Porque deve listar as suas soft skills no curriculum vitae?

Qualquer empregador gosta de descobrir qual é o tipo de personalidade que um candidato tem. Apesar da sua experiência de trabalho, educação, perfil pessoal, hobbies e interesses já dizerem muito sobre si, não mostram necessariamente todas as suas competências mais relevantes. Alguns dos motivos pelos quais deve colocar as competências pessoais no CV são:

  • Permitem que o empregador veja rapidamente quais são alguns pontos fortes que não são mencionados nas outras secções do curriculum vitae;
  • Ajudam a criar a sua marca pessoal e uma imagem positiva na mente do recrutador;
  • São particularmente relevantes se quiser mudar de carreira, como forma de compensar pelas lacunas na experiência profissional;
  • Escolher as características pessoais certas, aumentará as suas hipóteses de ser chamado para uma entrevista.

Exemplos de competências pessoais

Nesta secção enumeramos algumas das competências pessoais mais relevantes no mercado de trabalho atualmente e explicamos resumidamente o que cada uma delas significa.

Adaptabilidade

Há um antigo ditado oriental que refere que: “aqueles que nadam a favor da corrente são arrastados por ela e aqueles que nadam contra ela também”. A adaptabilidade tem precisamente a ver com saber identificar estas “correntes” e aproveitá-las da melhor forma. Os tempos mais recentes, com a crise sanitária e constantes mudanças tecnológicas, evidenciam bem a importância desta característica pessoal.

Comunicação

A comunicação eficaz é uma das competências mais críticas que um candidato pode possuir. Um bom comunicador consegue adaptar o seu tom e estilo devidamente para transmitir a mensagem da melhor maneira possível e explicar questões complexas tanto a colegas como a clientes.

Gestão do tempo

Gerir devidamente o tempo disponível significa ser capaz de organizar as tarefas ao longo do dia e dar-lhes a devida prioridade. É muito frequente ver pessoas que gastam demasiado tempo em atividades secundárias e depois não têm o tempo necessário para realizar as mais importantes. Uma boa gestão do tempo leva a uma maior produtividade e eficiência no trabalho.

Inteligência emocional

A inteligência emocional é a capacidade de perceber, avaliar e responder às suas próprias emoções e às emoções dos outros. Os indivíduos com um elevado nível de inteligência emocional são capazes de pensar de forma empática nas pessoas que os rodeiam e contribuir positivamente para as relações interpessoais que se desenvolvem no local de trabalho.

Escuta ativa

Pode parecer estranho mencionar esta competência, mas até que ponto está realmente atento ao que os outros dizem e à forma como o dizem? Com a enormidade de distrações proporcionadas pela tecnologia atual, é cada vez mais difícil mantermo-nos focados durante uma conversa. Se consegue manter o seu foco, não deixe de referir esta competência pessoal. Trata-se de uma qualidade importante para melhorar a relação com os colegas de trabalho, o que gera um ambiente de confiança e comunicação aberta.

Mentalidade de crescimento

Se é daquelas pessoas que nunca para de aprender e de tentar melhorar a si mesmo, não se esqueça de o mencionar no seu curriculum vitae. As empresas bem-sucedidas partilham esta filosofia e procuram ativamente candidatos com este tipo de mentalidade.

Colaboração

À medida que os empregadores vão dando mais importância ao trabalho em equipa, a identificação de candidatos que sabem colaborar com os outros está a tornar-se rapidamente numa das competências pessoais mais importantes que um candidato pode levar para a mesa de recrutamento.

Onde e como mencionar as competências pessoais no CV

Geralmente, as soft skills e hard skills são colocadas depois das secções principais do curriculum vitae, como a experiência profissional e a educação. No entanto, existe a possibilidade de utilizar um curriculum vitae funcional, no qual estas competências são colocadas logo no topo do currículo.

Não se esqueça de que as competências pessoais que colocar no curriculum vitae devem ser relevantes para o trabalho ao qual se está a candidatar. Leia atentamente a oferta de trabalho para conhecer quais as competências pessoais procuradas e, eventualmente, o site da empresa. Geralmente, colocam-se entre 3 a 5 competências pessoais, bem como uma breve menção de onde as aplicou e/ou desenvolveu.

Adaptar o curriculum vitae em função de cada candidatura específica é sempre uma ótima ideia. Pode fazer isto facilmente com a ferramenta de criação de currículos do Jobseeker, que lhe permite adaptar o seu curriculum vitae a qualquer nova oportunidade sem ter de inserir todas as informações novamente. Em qualquer caso, nunca minta no que diz respeito às competências que possui. Além disso, é sempre melhor omitir aquelas competências que apenas desenvolveu superficialmente.

Dica profissional

Para terminar, gostaríamos de o aconselhar a não mencionar os seus defeitos no curriculum vitae, mas reflita sobre eles. É frequente que se pergunte quais são as qualidades e defeitos aos candidatos durante as entrevistas de emprego. Desta forma, poderá preparar a sua resposta de forma a transmitir uma boa imagem ao entrevistador.

Fique à frente da concorrência

Faça com que as suas inscrições de emprego se destaquem dos outros candidatos.