Currículo personalizado: como adaptar seu CV

Currículo personalizado: como adaptar seu CV

Criar um currículo personalizado para a vaga pretendida sempre aumenta suas chances em uma seleção de emprego. Cada processo seletivo estabelece características e requisitos específicos para o candidato, e você deve preparar seu CV como se estivesse respondendo a essas exigências da melhor forma possível.

Portanto, evite apresentar algo genérico demais ao concorrer a uma vaga. Por mais que isso dê mais trabalho, os resultados serão certamente melhores se você adaptar o curriculum vitae a cada oportunidade. Neste artigo, damos algumas dicas que vão ajudar você a fazer isso da forma mais eficiente possível.

Crie um modelo básico

Antes de tudo, você deve criar um currículo básico. Nele, você pode incluir toda a sua experiência profissional, sua formação acadêmica, atividades complementares, habilidades e competências, incluindo conhecimentos de línguas, de software e o que mais puder ser relevante.

Esse modelo de currículo básico, que inclui tudo e mais um pouco, nunca será usado em uma seleção de emprego. Ele servirá como base, como referência, para você montar um currículo personalizado rapidamente sempre que for se candidatar a uma vaga. Quando isso ocorrer, você extrairá dele tudo o que for relevante em cada aplicação. Assim, você sempre poderá criar, rapidamente, um currículo personalizado para cada candidatura.

Prepare um currículo personalizado para cada vaga

Depois que você tiver preparado um modelo básico para o seu currículo, você não terá mais tanto trabalho. Afinal, você já terá quase tudo de que precisa nele. A cada aplicação, você só terá de selecionar e adaptar os elementos que melhor correspondam à vaga. São quatro os pontos principais:

  1. Priorize o que está sendo pedido
  2. Exclua o que não é relevante
  3. Escreva um resumo profissional adequado
  4. Fale a língua da empresa

A seguir, explicamos melhor cada um desses pontos.

1. Priorize o que está sendo pedido

Antes de mais nada, você deve ler bem o anúncio da vaga. Preste bastante atenção na descrição da função à qual você pretende se candidatar. Confira também os critérios que a empresa definiu como essenciais para os candidatos, bem como as características que, mesmo não sendo obrigatórias, estão sendo valorizadas. Muitas vezes, a empresa também dá a entender, de forma explícita ou sutilmente, o tipo de personalidade que procura nesse profissional.

Todos esses elementos podem ajudar você a preparar um bom currículo personalizado. Destaque nele o que estiver sendo valorizado na descrição da vaga. Por exemplo, se a vaga salienta a importância do conhecimento em determinado software, indique em seu currículo há quanto tempo você o utiliza e com quais finalidades. A empresa diz procurar um vendedor guiado por resultados? Mencione, na descrição de uma experiência anterior, os resultados que você obteve nesse período, como metas batidas e premiações.

Você deve seguir essa mesma lógica na hora de listar suas habilidades e competências. Quanto mais ênfase você puder dar àquilo que é prioridade para a empresa, melhor.

2. Exclua o que não é relevante

Ao preparar um currículo personalizado, não basta dar maior ou menor destaque a certos elementos, conforme o que ela pede. Se há algo, em seu currículo, que não tem qualquer relação com o que está sendo pedido, o melhor é simplesmente deixar isso de fora. Afinal, se uma experiência profissional ou uma formação não agregam valor algum para o emprego ao qual você está se candidatando, manter isso em seu curriculum vitae acaba tornando-o mais fraco. Você pode usar melhor esse espaço, incluindo, por exemplo, descrições mais detalhadas de empregos e cursos que se encaixam bem com a vaga.

Se você ainda tem pouca experiência na função à qual está se candidatando, por estar recém iniciando sua vida profissional ou passando por uma transição de carreira, não caia na tentação de "encher linguiça". Mantenha de fora tudo o que for totalmente estranho à vaga e trabalhe como der com os elementos que restarem em seu currículo.

3. Faça um resumo profissional adequado

Ao escrever seu resumo profissional, o ideal é que ele coincida o máximo possível com a posição que você deseja. Avalie bem a descrição da vaga para entender que tipo de experiência, formação, habilidades e ambições você precisa ter para parecer uma boa escolha para a empresa. Se você analisar adequadamente, poderá deduzir que tipo de pessoa o empregador está procurando.

Não são apenas informações objetivas e técnicas que importam na hora de escrever seu resumo. Características pessoais, mencionadas no anúncio da vaga ou nos canais da empresa podem ser utilizadas para dar um toque pessoal ao seu resumo. Portanto, dê também uma boa pesquisada sobre os valores cultivados pela empresa. Essas informações normalmente estão disponíveis em seu site oficial, mas também em mídias sociais. Você pode, ainda, conversar com amigos e conhecidos que já trabalham na empresa para ter uma ideia mais clara do que é valorizado em seus profissionais.

Por exemplo, você pode acabar deduzindo que o empregador procura profissionais que saibam trabalhar sob pressão e com prazos apertados. Se essas características representam você em alguma medida, deixe isso claro já no início.

O resumo profissional vem logo após os dados pessoais e acaba sendo uma forma de introduzir que tipo de pessoa você é no trabalho. Portanto, não deixe de indicar suas principais qualidades, garantindo uma ótima primeira impressão em que for ler seu currículo. Tome o cuidado, no entanto, de ser honesto(a) quanto às suas qualidades. Afinal, mentir (ou exagerar) no currículo nunca é uma boa ideia.

Por fim, não se esqueça de revisar seu resumo profissional a cada nova aplicação. Afinal, o que parece importante para uma empresa pode não interessar tanto a outra. Por se tratar de um texto curto, você pode ter de reescrevê-lo totalmente para uma nova aplicação.

4. Fale a língua da empresa

Não basta ter o perfil da empresa. Você também deve demonstrar isso nos pequenos detalhes, mostrando que está em sintonia com a sua forma de trabalhar. Afinal, as empresas normalmente dão preferência a profissionais que demonstram facilidade em se adaptar. Por isso, um elemento importante é saber falar a língua da empresa.

Uma forma eficiente de fazer isso é utilizando nomes e expressões iguais aos que a empresa usa, por exemplo, ao se referir a uma atividade, a um cargo ou a qualquer outro elemento do universo no qual ela está inserida. Talvez você seja considerado um consultor em uma empresa, mas um analista em outra - mesmo que as funções sejam praticamente as mesmas. Escolha as palavras certas para ter um currículo personalizado de verdade.

Finalmente

Invista em um modelo de currículo básico, bem completo, que cubra toda a sua experiência profissional, educação e competências, para depois adaptá-lo a cada circunstância. Lembre-se, você não precisa de mais que uma página A4 (duas, se for realmente necessário), para impressionar um recrutador. Com um currículo personalizado, que corresponda ao máximo à vaga pretendida, você se destaca e aumenta suas chances de ser selecionado(a).

Fique à frente da concorrência

Faça com que as suas inscrições de emprego se destaquem dos outros candidatos.