Currículo de estudante: como preparar

Currículo de estudante: como preparar

Se você está prestes a preparar seu primeiro currículo de estudante, já deve ter notado que é difícil, nessa condição, atender aos parâmetros de um currículo padrão. Ou seja, você dificilmente terá um currículo tão rico e completo quanto o de um profissional há mais tempo no mercado de trabalho. Isso não o impede, no entanto, de preparar um bom currículo, mesmo que você ainda esteja na faculdade ou até mesmo no ensino médio. Seja na busca por um estágio ou pelo primeiro emprego, você pode criar um currículo interessante com o pouco que tem.

Afinal, os empregadores sabem que, enquanto estudante, você está no início de sua carreira. Ou seja, com exceção de alguns empregos temporários ou estágios, dificilmente você terá uma experiência profissional relevante ou mesmo uma formação robusta. Portanto, você não deve esquentar a cabeça com a falta de elementos nesse sentido.

Obviamente, isso não significa que você deva deixar seu currículo vazio. Seu maior desafio, na verdade, será justamente preparar um currículo de estudante interessante mesmo sem tanta experiência profissional. Isso passa, por exemplo, pela inclusão de informações sobre habilidades e atividades que complementem o seu perfil para o empregador.

Neste artigo, ensinamos a preparar um bom currículo para estudante, sem precisar forçar a barra e sem perder o sono. Vamos lá!

Valorize o seu curso ou formação

Se você está preparando um currículo de estudante, sua formação é, certamente, um elemento importante para um possível empregador. Afinal, como você provavelmente tem pouca experiência profissional, o principal cartão de visitas para conseguir um emprego ou estágio será seu campo de estudo.

Portanto, você pode aproveitar o espaço disponível em seu currículo para valorizar esse aspecto. Em vez de simplesmente mencionar o nome do seu curso, por exemplo, você pode adicionar detalhes que contam sobre os seus interesses e sobre seu envolvimento com a própria formação. Isso pode ser feito na própria seção dedicada à sua Educação/Formação.

Se, por exemplo, você estiver no último ano da faculdade, pode listar as disciplinas que mais atraíram seu interesse ao longo do curso. Outra opção é mencionar o título do seu trabalho de conclusão e até mesmo o nome do seu orientador, caso ele seja respeitado na área. Caso tenha recebido algum prêmio ou distinção ao longo do curso, não deixe isso fora do seu currículo.

Mencione trabalhos temporários ou informais

Quando pensamos em nossa experiência profissional, muitas vezes levamos em conta apenas os trabalhos mais estáveis ou com certo nível de formalidade. No Brasil, por exemplo, a carteira assinada tem um grande peso como elemento que atesta a experiência de um candidato a uma vaga de emprego. No entanto, você não precisa ser tão rígido(a) consigo mesmo(a) ao preparar um currículo de estudante.

Afinal, mesmo experiências profissionais mais curtas ou informais podem servir para demonstrar as habilidades que você desenvolveu em uma determinada área. Trabalhou como caixa em uma loja no período de Natal? Cite essa informação em seu currículo, caso isso ajude a validar suas habilidades para uma vaga de emprego. O mesmo serve para outras experiências curtas ou esporádicas. Por exemplo, se você trabalhou em um evento cultural ou esportivo.

Há, também, o caso de quem atua ou atuou como freelancer, oferecendo o mesmo serviço para diversos clientes ao longo do tempo (por exemplo, desenvolvendo sites, trabalhando como garçom ou oferecendo consultorias). Em casos assim, mencione o período específico e o tipo de serviço que presta ou prestou aos seus clientes. Você pode, ainda, citar alguns clientes mais relevantes.

Em todo caso, cuide para não forçar a barra. Se estiver cursando o ensino médio e procurando uma vaga de Jovem Aprendiz, por exemplo, você tem maior liberdade para listar experiências variadas e sem relação com o setor da empresa. Por outro lado, se estiver à procura de uma vaga relacionada ao curso que estuda na universidade, deve focar mais em experiências que reforcem habilidades específicas de sua área.

Estágios contam muitos pontos

Os estágios não são considerados experiências formais de trabalho. Afinal, eles têm um sentido educativo que não deve ser deixado de lado. No entanto, em grande medida (e cada vez mais), os estágios servem como experiências profissionais.

Motivos para mencionar um estágio como experiência de trabalho não faltam. Muitas vezes, o nível de exigência em um estágio pode ser extremamente elevado. Além disso, na maioria das vezes, servirá como forma de desenvolver, no plano mais básico, habilidades e competências importantes, como:

  • Experiência em um ambiente profissional
  • Comunicação pessoal no trabalho
  • Comprometimento e pontualidade
  • Cumprimento de prazos e requisitos
  • Etc.

Obviamente, os estágios também ajudam o estudante a relacionar seus conhecimentos da escola ou da faculdade com a área específica em que ele tem essa experiência. Portanto, não deixe também de listar, ao mencionar um estágio em seu currículo de estudante, as habilidades específicas que você desenvolveu.

Mencione outras atividades e cursos relevantes

Além de experiências profissionais diversas e de sua educação formal, é possível enriquecer seu currículo mencionando atividades paralelas em uma seção à parte. Por exemplo, você pode mencionar atividades que desenvolveu e que demonstrem qualidades importantes para o ambiente profissional:

  • Trabalho voluntário
  • Participação em grupos de pesquisa
  • Participação em projetos diversos da escola ou da universidade
  • Atividades de empreendedorismo

Valorize, também, suas formações obtidas fora do curso normal da escola ou universidade, bem como certificações respeitadas no mercado. Elas podem reforçar suas habilidades e dar mais brilho ao seu currículo. Você pode mencionar, por exemplo:

  • Cursos e certificações em línguas
  • Cursos de informática
  • Workshops e oficinas
  • Cursos específicos voltados à sua área

Por fim, é possível ainda incluir uma seção com hobbies e interesses que valha a pena mencionar. Claro, procure incluir aquilo que realmente faça alguma diferença em seu currículo de estudante. Por exemplo, você pode ser um designer gráfico que faz aulas de pintura ou um professor de educação física que pratique artes marciais. As possibilidades variam conforme a área profissional.

A opção por um currículo funcional

Caso você tenha pouca experiência profissional e queira valorizar suas habilidades pessoais, pode ajustar o formato do seu currículo de estudante para um currículo funcional. Desta forma, você estará colocando o foco naquilo em que você é bom e sabe fazer, independentemente do seu histórico em outras empresas.

Para fazer isso, a principal medida é colocar a seção de Habilidades do seu currículo antes das seções dedicadas à sua experiência e educação. Além disso, forneça detalhes mais específicos de cada habilidade, como exemplos do que você sabe fazer e possíveis aplicações na função desejada.

Escreva um bom resumo profissional

Outra boa forma de ganhar pontos com o empregador/recrutador é escrevendo um bom resumo profissional na abertura do currículo. Quando pensamos em um currículo para estudante, isso é ainda mais relevante, pois serve para demonstrar qualidades valorizadas em jovens profissionais, como facilidade de comunicação, maturidade e foco.

Um resumo profissional é composto por três a cinco frases que condensam as informações mais relevantes a seu respeito. Nele, você mostra suas principais qualidades e motivações, além de justificar seu interesse pela vaga.

Uma boa apresentação pessoal é o primeiro passo para que seu futuro empregador o conheça melhor e simpatize com seu perfil. Além disso, pode ser o fator decisivo para que ele leia seu currículo até o final e decida chamá-lo para uma entrevista de emprego.

Finalmente

Ao preparar um currículo de estudante, seja inteligente em suas escolhas. Evite poluir o currículo com informações desnecessárias para deixá-lo maior. Em vez disso, use bons argumentos para convencer seu empregador conforme as expectativas normais em relação a um estudante. Mesmo sem muita experiência profissional, você poderá ser selecionado(a) para aquele estágio ou emprego dos sonhos.

Fique à frente da concorrência

Faça com que as suas inscrições de emprego se destaquem dos outros candidatos.